<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d1683737356227611907\x26blogName\x3drulote\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://rulote.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://rulote.blogspot.com/\x26vt\x3d-1687760607276517664', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

≡≡≡≡≡≡≡≡≡≡ 27.10.10

O dia seguinte

No tempo em que o Porto subia aos relvados para espalhar a palavra «Revigrés» e o Futre era a nossa maçã podre surripiada ao Sporting, eu seguia o jogo de futebol - também conhecido em certos meios artísticos por: «a bola» - com bastante mais entusiasmo do que hoje, apesar de não o compreender tão bem (era puto). Quer isto dizer que o conhecimento profundo das coisas mata o entusiasmo? Nada disso. O entusiasmo, nessa forma tão verde, como filho primogénito da descoberta, vai desaparecendo de qualquer maneira, quer tenhamos ou não o trabalho e o prazer de prolongar a nossa atenção, pelo que a sabedoria (entendida aqui como «cavar mais fundo, sujando as mãos e deixando o cabelo num rico estado») nos permite manter por perto, e com boas cores, as nossas paixões. Uma tarefa nobre, a meu ver.

0 Comments:

Enviar um comentário

<< Home